ARTIGOS

Intensidade de treino e o controle do peso.



Sobrepeso vem sendo um dos maiores problemas de saúde enfrentado por países economicamente desenvolvidos. No Brasil apesar das dificuldades político-financeiras o problema também vem se sobressaindo, afinal não é tão difícil conseguir calorias em um país tão rico em commodities como o nosso. Fora a forte produção agrícola, aqui perto de casa tem algumas bananeiras, tudo o que necessito é esticar o braço e pega-las.
A meio quarteirão tem o mar e peixe a vontade, a sim, tem capivaras andando livremente pelo córrego, fome, em tese ninguém tem que passar. Mas o problema é que com duas moeda de um real, você pode ir na padaria da esquina e comprar uma massinha? Como é chamado pão doce aqui em Santa Catarina, ninguém teria muita dificuldade de conseguir algumas moedas nestes dias não é? E se encher das chamadas "calorias vazias".

Com a sobre alimentação, a obesidade, e com ela os problemas de saúde associados como diabetes, DAC e até doenças psicossomáticas. O problema de saúde pública, acabou por incentivar toda espécie de estudos que possa delinear e reduzir o mal, isto inclui qual Atividade Física seria mais útil e eficiente no auxílio do controle do peso, o que obviamente passa pelos tipos de dietas, auxílio psiquiátrico e psicológico, tratamento medicamentoso até cirurgias invasivas. 

Somente pelo final do último milênio surgiram respeitados estudos demostrando a efetividade do treino com sobrecargas no auxílio do controle do peso, coisas que na prática já observávamos há pelo menos duas décadas, afinal as gordinhas enchiam as salas de ginástica em grupo e o pessoal verdadeiramente ?sarado?estava na sala de musculação. Na época o tipo de estímulo e o estilo de vida de nós do bodybuilding era visivelmente superior, apesar que a ausência de atividades cíclicas fazia alguns especialistas em saúde considerarem que morreríamos logo de algum mal.

Exercícios cíclicos associados a dietas com alta restrição calórica demonstrou em alguns estudos no início do milênio (1), ser \"menos\" efetivo em perda de gordura corporal do que a dieta restritiva somente. Entretanto outros estudos na época, menos pessimistas com relação as aerobioses, demonstravam que treino cíclico em associação com dietas hipocalóricas, efeito nenhum na diminuição de gordura corporal, especialmente em associação com dietas hipocalóricas (2).

Sugere-se, então, que o treino com sobrecargas associado com dieta de restrição caloria, seria mais efetivo que o treinamento cíclico, aumentando a perda de gordura corporal bem como o valor metabólico de repouso, sem contar a elevação do volume da massa magra produzida por este tipo de treinamento, consagrando nossas crenças lapidares. 

O mínimo que o exercício com pesos irá fazer por você, preocupado em controle do peso, é auxiliar na manutenção da massa muscular, enquanto perde peso com saúde.

Isto não desabona as atividades aeróbias como alguns vem assumindo. Principalmente se a sua captação de oxigênio estiver abaixo dos padrões da saúde, é fundamental que siga um programa progressivo de condicionamento, o que poderá levar algum tempo. Agora, mesmo que a parte aeróbia esteja bem ajustada para as condições da saúde e caso queira se dedicar com ênfase no treino com pesos, continuo recomendando que faça alguma atividade aeróbia de duas a três vezes por semana, pelo período de 30 à 40 minutos a fim de manter este sistema e ainda se somar aos seus esforços anaeróbios para o emagrecimento. 
Procure sempre um ótimo professor especializado em prescrição de atividade física. 

Referências:
1. Donnelly JE, Pronk NP, Jacobsen DJ, Pronk SJ, Jakicic JM: Effects of a very-low-calorie diet and physical-training regimens on body composition and resting metabolic rate in obese females. Am J Clin Nutr 54:56?61, 1991. 

2. Randy W, et al. Effects of Resistance vs. Aerobic Training Combined With an 800 Calorie Liquid Diet on Lean Body Mass and Resting Metabolic Rate.Journal of the American College of Nutrition, Vol. 18, No. 1, 115?121, 1999.

voltar
© 2016 Todos os direitos reservados a MARKO FORTES